"No próprio dia da batalha, as verdades podem ser pinçadas em toda a sua nudez, perguntando apenas;
porém, na manhã seguinte, elas já terão começado a trajar seus uniformes."

(Sir Ian Hamilton)



sexta-feira, 25 de junho de 2010

A CAVALARIA BIZANTINA






Durante os séculos X e XI – período em que o Império Bizantino atingiu seu maior poderio - os cavaleiros bizantinosconstituíam as mais bem pagas, equipadas e organizadas forças militares de seu tempo.

Durante o reinado do Imperador Nicephoros II (963-9), Bizâncio, livre da ameaça búlgara, realizou diversas expedições militares na Ásia Menor. Chipre e Síria foram conquistadas, e os árabes subjugados na Palestina. Com as conquistas, o tesouro do Estado cresceu e o império ficou mais rico. Nicephoros formou unidades inspiradas na cavalaria pesada (clibanarii) e extra-pesada (klibanophoroi) romana. Esse nome derivado do klibanion, um corpete usado pelos cavaleiros bizantinos, cujo nome, por sua vez, veio do latim Clibanarius (cavaleiros pesadamente blindados). Tendo em vista que seu equipamento era muito caro, o klibanophoroi provavelmente só existia na guarda do imperador (tagmata).

Cavaleiro bizantino.  É possível observar a armadura do soldado e do cavalo

No campo de batalha, o klibanophoroi utilizava uma formação em cunha, com 20 homens na primeira linha, 24 na segunda, e mais quatro em cada linha a seguir. A última linha (12ª) possuía 64 homens, e toda a unidade 504. A formação mais utilizada era composta por 10 linhas e 384 homens. Homens. Um em cada quatro ou cinco homens era armado com um arco em vez de uma lança, e posicionado ligeiramente para trás no interior da cunha. Havia três unidades de klibanophoroi no tagmata, totalizando entre 1.000 e 1.500 homens. Cada unidade possuía seus próprios galhardetes nas lanças, vestimentas e tinha uma cor distinta.

O klibanophoroi eram armados com uma lança (kontos) de 4 metros de comprimento, que tinha sido adotada a partir do sármatas e alanos, e uma espada (spathion, derivada da espada latina), com lâmina de 90 cm. As quatro primeiras fileiras do klibanophoroi também utilizavam vários dardos curtos (marzabarboulon), que eram conduzidos em um estojo de couro pendurado na sela.

A cavalaria bizantina utilizava três tipos básicos de armadura: inteiriça, em escala e laminar, esta em maior quantidade. As armaduras laminares eram principalmente de ferro, apesar de couro e chifre também serem utilizados. Os cavaleiros utilizavam também uma grande proteção para as pernas, até a altura do joelho (epilorikion), feitas de couro e feltro com algodão acolchoado. As partes inferiores das pernas eram protegidas por caneleiras de ferro (podopsella), e os antebraços com armadura própria (chiropsella).

A armadura dos cavalos era feita de chifre, de ferro ou lâminas, com diversas camadas que protegiam o animal.

Após a derrota dos bizantinos diante às mãos do Seljúcidas em Manzikert, em 1071, os klibanophoroi deixaram de existir.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário