"No próprio dia da batalha, as verdades podem ser pinçadas em toda a sua nudez, perguntando apenas;
porém, na manhã seguinte, elas já terão começado a trajar seus uniformes."

(Sir Ian Hamilton)



terça-feira, 2 de junho de 2009

NOTÍCIA - HOMEM É RECONHECIDO COMO SOBREVIVENTE AOS DOIS ATAQUES ATÔMICOS A HIROSHIMA E NAGASAKI

 

Um homem japonês de 93 anos foi reconhecido oficialmente como a única pessoa que sobreviveu às duas bombas atômicas lançadas pelos Estados Unidos em Hiroshima e Nagasaki no fim da 2ª Guerra Mundial.

De acordo com funcionários do governo japonês, Tsutomu Yamaguchi sofreu os ataques em Hiroshima e Nagasaki e teve o status de sobrevivente reconhecidos pelo governo japonês em ambos os ataques. Yamaguchi já havia sido certificado como um “hibakusha” (sobrevivente da radiação), da bomba “Fat Man” lançada em 9 de agosto de 1945, em Nagasaki. Agora, foi confirmado que também passou pelo ataque em Hiroshima, 3 dias antes.

Tsutomu estava em Hiroshima em negócios no dia 6 de agosto de 1945, quando um bombardeiro B-29 norte-americano lançou a bomba atômica denominada “Little Boy”, na cidade. Yamaguchi teve sérias queimaduras na parte superior do corpo e passou a noite na cidade.

Quando retornou para sua cidade de origem, Nagasaki sofreu com o segundo ataque. Embora possa haver outros casos semelhantes, até agora o idoso é o único reconhecido oficialmente como sobrevivente dos dois ataques atômicos.

Ter a comprovação de sobrevivência ao bombardeio garante compensações do governo à pessoa, como pagamentos mensais, check-ups gratuitos e custos funerários. Porém o valor recebido por Yamaguchi não terá aumento pelo fato de ele ter sobrevivido aos dois ataques, explicou o funcionário governamental.

O Japão é o único país que sofreu ataques atômicos. Cerca de 140 mil pessoas morreram em Hiroshima e 70 mil em Nagasaki.

Yamaguchi é um dos 260 mil sobreviventes dos ataques, e que desenvolveram várias doenças por causa da exposição à radiação, incluindo cânceres e doenças no fígado. Não há informações sobre a saúde de Yamaguchi.  Milhares de sobreviventes lutam pelo reconhecimento oficial, após o governo declarar que não deve nada a eles.

Tóquio abrandou no ano passado as exigências para conceder o status de sobrevivente, após críticas às regras que não abrangiam várias doenças que os médicos vinculavam à radiação.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário