"No próprio dia da batalha, as verdades podem ser pinçadas em toda a sua nudez, perguntando apenas;
porém, na manhã seguinte, elas já terão começado a trajar seus uniformes."

(Sir Ian Hamilton)



domingo, 12 de fevereiro de 2017

MORRE AOS 94 ANOS O TENENTE-GENERAL HAL MOORE, HERÓI DO VALE DO IA DRANG

.


O tenente-general reformado Harold G. "Hal" Moore, o herói americano conhecido por salvar a maioria de seus homens na primeira grande batalha entre os EUA e os exércitos norte-vietnamitas, faleceu aos 94 anos.

Joseph Galloway, que com Moore foi co-autor do livro "We Were Soldiers Once ... and Young", confirmou no sábado que Moore morreu na sexta-feira enquanto dormia em sua casa em Auburn, Alabama.

Galloway disse que Moore, seu amigo de 51 anos, morreu dois dias antes de completar seu 95° aniversário. "Há algo que falta nesta terra agora. Perdemos um grande guerreiro, um grande soldado, um grande ser humano e meu melhor amigo", disse Galloway.

Moore era mais conhecido por sua ação em 1965, durante a batalha do vale do Ia Drang, onde, no posto de tenente-coronel, comandou o 1° Batalhão do 7° Regimento de Cavalaria. Sua ação foi retratada posteriormente no filme "We Were Soldiers" (no Brasil, "Fomos Heróis”), no qual o ator Mel Gibson interpretou Moore. O livro "We Were Soldiers Once ... and Young" conta o que aconteceu com cada soldado envolvido na campanha de 34 dias e na batalha de quatro dias, onde  234 soldados americanos morreram nas zonas de aterragem X-Ray e Albany em novembro de 1965.

Helicópteros americanos desembarcam tropas nas zonas de aterragem no Ia Drang. Na ocasião, a unidade comandada por Hal Moore colocou em prática a nova doutrina de aeromobilidade introduzida no Exército dos EUA e que seria amplamente utilizada no Vietnã


Ainda no Brasil, Moore ficou conhecido por escrever o capítulo “A batalha do Ia Drang” do livro “Sete Combates no Vietnã”, editado pela Biblioteca do exército em 1986.

Galloway, um correspondente de guerra aposentado da United Press International, disse que Moore foi "sem dúvida um dos melhores comandantes que já vi em ação."

"Aqueles de nós que sobreviveram na zona de aterragem X-Ray o fizemos devido à sua capacidade de comando. Eu acho que cada um de nós pensou que íamos morrer naquele local, exceto Hal Moore. Ele tinha certeza de que estávamos indo para ganhar a luta e ele estava certo ", Galloway lembrou.

Capa do livro "Sete combates no Vietnã", publicado no Brasil e no qual Moore escreveu sobre a Batalha do Vale do Ia Drang


Galloway e Moore escreveram um segundo livro, "We are soldados still" que ele disse surgiu de uma viagem de volta aos campos de batalha do Vietnã, 25 anos depois. "Voltamos e caminhamos por aqueles velhos campos de batalha. No final do dia, o coronel Hal Moore e Nguyen Huu An, um ex-comandante norte-vietnamita, estavam em uma clareira e oraram pelas almas de todos os homens que morreram em ambos lados".

Ele disse que os dois compartilharam uma "irmandade instantânea que cresceu em combate." "Quando estávamos discutindo o contrato do livro com um advogado/agente, ele pediu para ver o contrato entre mim e Hal Moore, e Hal Moore disse: 'Eu acho que você não entende. Este não é apenas uma questão de dinheiro. Nós confiamos nossas vidas um ao outro no campo de batalha e nós não tivemos contrato antes disso. Eu absolutamente concordo.’ "

Uma das citações mais conhecidas de Moore que deixa clara sua experiência em combate: "Soldados americanos em batalha não lutam por algo que o Presidente diz na TV, não lutam pela mamãe, por torta de maçã, ou pela bandeira americana ... eles lutam uns pelos outros."


A página do Facebook gerenciada pela família de Moore, informou  que ele morreu na data de aniversário de sua esposa Julia, que faleceu em 2004 após 55 anos de união. "A mãe chamou o pai para casa em seu dia", disse o comunicado. "Depois de ter um acidente vascular cerebral na semana passada, meu pai estava mais letárgico e tinha dificuldade de falar, apesar de ele sempre lutar por seu caminho de volta."

Antes de servir no Vietnã, Moore se formou na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point e, anos depois, comandou um batalhão na recém-criada 11ª Divisão de Assalto Aeromóvel em Fort Benning. Nascido em Bardstown, Kentucky, ele serviu no exército EUA por 32 anos.

Algumas das condecorações recebidas por Hal Moore ao longo de sua carreira

Galloway disse que a família agendou os serviços religiosos em Auburn e o serviço memorial no Museu Nacional da Infantaria em Fort Benning , em Columbus, Georgia.

Fonte: Star and Stripes

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário