"No próprio dia da batalha, as verdades podem ser pinçadas em toda a sua nudez, perguntando apenas;
porém, na manhã seguinte, elas já terão começado a trajar seus uniformes."

(Sir Ian Hamilton)



domingo, 21 de setembro de 2014

A CRIAÇÃO DO DISTINTIVO DA FEB - A COBRA FUMANDO

.


Existem muitas versões e controvérsias a respeito da criação do distintivo da Força Expedicionária Brasileira (FEB), a tradicional "cobra fumando".  

Como a controvérsia é inerente à História e esta é uma ciência que se baseia em fontes, deixo registrado aqui o relato do próprio comandante da FEB, o Marechal João Baptista Mascarenhas de Moraes, extraído de seu livro de memórias.

(MORAES, João Baptista Mascarenhas. Memórias. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército / Livraria José Olympio Editora, 1969, v.1, p.189).

"Quando de sua visita à linha de frente, o General Dutra, observando que as divisões americanas usavam um distintivo de braço que as diferençava, sugeriu que a tropa brasileira também adotasse aquele sistema.  Surgiu, assim, a ideia de se representar em desenho a frase 'A cobra está fumando', motivo originário da tropa, já conhecido na gíria militar.  Incumbi, então, o Tenente-coronel Aguinaldo José Sena Campos, chefe da 4ª Seção do Estado-Maior da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, de traduzi-la em desenho sob a forma de distintivo.

Aprovado por mim o projeto, foi ele apresentado ao General Mark Clark, comandante do V Exército, também interessado em que a tropa brasileira tivesse seu distintivo, tendo-o julgado bem escolhido, por já ser de seu conhecimento a expressão popular brasileira, que dessa forma se incorporava indelevelmente à vida da FEB.  Posteriormente, o ministro da Guerra confirmou esse meu ato."


Meu avô, 1º tenente Pefani Daróz, ostentando o distintivo da FEB na Itália


Com o novo distintivo, os soldados da FEB representaram muito bem o valor do soldado brasileiro e a cobra efetivamente fumou na Itália.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário