"No próprio dia da batalha, as verdades podem ser pinçadas em toda a sua nudez, perguntando apenas;
porém, na manhã seguinte, elas já terão começado a trajar seus uniformes."

(Sir Ian Hamilton)



segunda-feira, 4 de março de 2013

PERSONAGENS DA HISTÓRIA MILITAR – CARLOS XII DA SUÉCIA




* 17/06/1682 – Estocolmo, Suécia

+ 30/11/1718 – Fredrikshald, Noruega




 

Carlos XII da Suécia passou toda a sua vida adulta combatendo na Grande Guerra do Norte, de 1700 a 1721. Sua liderança no campo de batalha e sua modernização do exército tornaram a Suécia uma força militar considerável no início do século XVIII.

Filho mais velho de Carlos XI, nascido em Estocolmo, em 17 de junho de 1682, perdeu a mãe aos onze anos de idade. Tinha apenas 15 anos, em 1697, quando seu pai morreu, deixando-o como monarca absoluto da Suécia. A educação que recebera de seu pai o qualificou muito bem para o cargo; era um excelente cavaleiro, mas inclinado a se arriscar. Carlos também foi adequadamente instruído nas artes militares, e seu pai lhe deixou um exército bem treinado.


Grande Guerra do Norte

Em abril de 1700, foi formada uma coalizão entre a Dinamarca, a Saxônia, a Polônia e a Rússia. Carlos ordenou um ataque contra a Zelândia em agosto e forçou a Dinamarca a sair da guerra. Aos 18 anos de idade, Carlos desembarcou na Livônia, em outubro de 1700, e sitiou os russos em Narva. Em 20 de novembro, liderou sua força de apenas 10.000 homens em uma nevasca, surpreendendo completamente Pedro, o Grande, e seu exército de 70.000 homens. Ao derrotá-los, ele forçou os russos a sair das províncias suecas transbálticas. Em seguida, atacou a Polônia. As vitórias em Polstok, em 1703, e em Fronstadt, em 1706, permitiram-lhe depor Augusto II - rei da Polônia e príncipe-eleitor da Saxônia – e colocar um rei seu no trono. Depois, marchou para a Saxônia.

Enquanto isso, Pedro havia encontrado tempo para reconstruir seu exército e, aos poucos, foi conquistando as províncias suecas no leste do Báltico. Em 1707, Carlos lançou ataques de suas bases polonesas, mas, no ano seguinte, cometeu o erro de invadir a Rússia. Conseguiu um êxito inicial com a vitória na Batalha de Holowczyn, em 4 de julho de 1708. Os russos, então, bateram em retirada, aplicando a tática da terra arrasada. Depois, Carlos tentou se unir aos cossacos ao sul, mas Pedro derrotou os cossacos em outubro de 1708. Também destruiu o comboio de suprimentos sueco em Lesnaya, em 9 de outubro. Carlos retirou-se para a Ucrânia devido ao inverno, perdendo 20.000 homens nesse processo.


Carlos XII recebe a rendição do comandante russo em Narva, 1700


Rumo ao desastre

Na primavera seguinte, enfrentou a escolha de retirar-se para a Polônia ou combater uma força russa mais poderosa. Atacou o acampamento russo em Poltava, em 28 de junho, embora tivesse levado um tiro no pé antes da batalha. Depois de 18 horas de combate, os suecos foram completamente derrotados: apenas Carlos e 1.500 homens escaparam do massacre. A maior parte de seus homens rendeu-se três dias depois, enquanto Carlos e uma pequena escolta fugiram para o sul, rumo ao território dominado pelos turcos.
 
Com a solicitação de Carlos, os turcos declararam guerra contra a Rússia – quatro vezes - , mas o apoio que esperavam da Suécia jamais chegou. Finalmente, os turcos ficaram fartos de seu hóspede indesejado e sitiaram seu acampamento, em Bender, na Moldávia, com o objetivo de entregá-lo a Augusto, que havia retornado ao trono da Polônia.

Estátua de Carlos XII no centro de Estocolmo

 
Em 1714, Carlos escapou e viajou disfarçado pela Hungria e Alemanha até a Pomerânia sueca. Lá, começou um combate de retaguarda, enquanto tentava maquinar alianças com a França e com os jacobitas, os quais estavam se rebelando novamente na Inglaterra, desta vez contra Jorge I, príncipe-eleitor de Hanover.


Últimas ações

Ao retornar à Suécia pela primeira vez em dez anos, Carlos começou a reconstruir o seu exército. Planejou iniciar uma nova ofensiva, invadindo a Noruega dinamarquesa. No outono de 1718, seu exército de 60.000 homens iniciou o cerco de Fredrikshald (atual Halden), Durante o cerco, Carlos foi baleado fatalmente na cabeça, havendo rumores de que havia sido atingido por um de seus próprios homens.

Carlos XII foi sucedido por sua irmã Eleonora, que iniciou as conversações de paz. O Tratado de Nystad, de 1721, garantiu a autonomia da Suécia, mas lhe retirou as suas possessões no Báltico, tornando a Rússia a maior potência da região.
 

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário